Paulo Quirino, centro, com os representantes das startups de Manaus durante a graduação, em São Paulo

 

A Samsung promoveu na última quinta-feira (23) a graduação das 12 empresas aceleradas na quarta edição do Samsung Creative Startups. A cidade de Manaus foi destaque, com quatro startups presentes durante a cerimônia realizada na sede da empresa, em São Paulo.

 

Os projetos KeepSmiling, ALLtism, NavegAM e o Real VM são os representantes manauaras. Eles passaram por uma fase de treinamento e mentoria desde a escolha, em abril do ano passado. Após o aprimoramento, concluíram a quarta rodada com a graduação e apresentação.

 

“Pela primeira vez tivemos quatro empresas selecionadas no edital lançado especialmente para a Região Norte. O mais importante é que todas souberam aproveitar o período de mentoria e cumpriram os requisitos necessários para a graduação. Essas startups são exemplos para outras da região seguirem o mesmo caminho”, disse Paulo Quirino, Coordenador Nacional do Programa Creative Startups na área de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung.

 

Para a conquista desse resultado, o Superintendente Executivo da Anprotec, Guila Calheiros, ressaltou a participação ativa das incubadoras e aceleradoras que apoiaram o desenvolvimento das startups na região de Manaus. “Elas receberam mentorias e treinamentos de ambientes de inovação associados à Anprotec. Nessas ocasiões foram oferecidas ferramentas e suporte ao empreendedor, para que sua empresa cresça de forma estruturada e sustentável”, acrescentou Calheiros.

 

O programa de aceleração de empreendimentos de base tecnológica é realizado em parceria com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e o Centro Coreano de Economia Criativa e Inovação (CCEI). Mais de mil startups já se inscreveram desde a primeira edição, e vale lembrar que os interessados em participar da quinta edição do programa têm até nove de fevereiro para se inscrever. Veja mais aqui.

 

Das quatro startups de Manaus aceleradas na quarta edição do programa, três delas participaram do Samsung Ocean. O espaço é uma iniciativa para incentivar o desenvolvimento de soluções em tecnologia móvel, utilizando plataformas e ferramentas da empresa, e fomentar a criação de empresas de base tecnológica.  São três unidades no País e uma delas fica na Universidade Estadual do Amazonas (UEA). As demais estão em São Paulo, no campus da Universidade de São Paulo (USP).

 

Saiba mais sobre as startups de Manaus:

 

KEEPSMILING (Manaus-AM)

A startup KeepSmiling criou uma solução que monitora a escovação de crianças através de jogos educativos utilizando técnicas de inteligência artificial e diversão. O dispositivo plugado em qualquer escova coleta os dados e mostra o desempenho aos pais e dentistas.

 

ALLTISM (Manaus – AM)

O ALLtism contribui com o desenvolvimento e o tratamento de crianças autistas, integrando pais e profissionais de saúde nos cuidados à criança. Para os pais, o ALLtism oferece uma plataforma de atividades que os guia no dia a dia com a criança. E, para os especialistas, como psicólogos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas, o ALLtism possibilita o acompanhamento das atividades realizadas pela criança em ambiente domiciliar.

 

NAVEGAM (Manaus – AM)

A NavegAM é uma empresa que iniciou suas atividades automatizando a venda de passagens fluviais. A atuação evoluiu para um e-commerce e, desde então, têm sido adicionados serviços voltados para soluções dos problemas hidroviários amazônicos. Um dos mais recentes é o acompanhamento logístico fluvial e rodoviário na Amazônia; a plataforma também permite a gestão de serviços e operações financeiras pelas transportadoras locais. Além disso, está em desenvolvimento um sistema de acompanhamento de cargas integrando as comunidades do interior do estado e suas cadeias produtivas aos grandes centros econômicos da Amazônia.

 

REALVM (Manaus – AM)

A Sensus Creation desenvolveu o Real VM baseado na necessidade dos alunos da área de saúde em terem acesso a uma forma segura e eficiente de aprendizado sobre ventilação mecânica, uma técnica terapêutica utilizada em pacientes graves que não conseguem respirar espontaneamente. O Real VM é um simulador em realidade virtual onde o aluno imerge num ambiente hospitalar e pode programar um aparelho de ventilação mecânica conectado a um paciente virtual. A cada alteração na programação há respostas fisiológicas no paciente conforme a conduta executada. O aluno também encontra casos clínicos que precisa resolver conforme analisa os dados e informações fornecidas sobre o paciente. Ao final o simulador informa se a programação executa foi adequada ao caso apresentado.